Responsável por fábrica de gelo é preso e Balneário e invasão são identificados com ligação clandestina
11 de fevereiro de 2020 Destaques,Notícias rodrigo.felix

A Amazonas Energia participou, na última sexta (07) e segunda-feira (10), de operações policiais junto com a DECFS. A primeira operação foi realizada em um balneário e uma invasão, localizados na Tv. Alfazema, Bairro Jorge Teixeira, onde foi constatado que estavam ligados de forma clandestina, direto na rede de baixa tensão da Distribuidora. A segunda operação realizada dia 10, constatou uma fábrica de gelo localizada na Av. Torquato Tapajós, Bairro Tarumã, ligada direto à rede de média tensão por meio de um transformador de 150 KVA, de forma clandestina.

Balneário e invasão foram flagrados com ligação clandestina

 

Durante a abordagem, foram realizados os procedimentos técnicos mediante a caracterização das irregularidades, constatadas pela equipe de inspeção técnica e o Perito do Instituto de Criminalística (IC). O responsável pela fábrica de gelo foi preso em flagrante pelo Delegado de Polícia Paulo Benelli, e irá responder criminalmente pelo furto de energia elétrica após o pagamento da fiança arbitrada em R$ 4.000,00. A fábrica ficou com o fornecimento de energia suspenso, com a retirada da ligação irregular. O valor do prejuízo causado à Distribuidora e a sociedade foi calculado em R$ 104.318,16.

O responsável pelo balneário foi notificado e irá prestar esclarecimentos na Delegacia, assim como responderá criminalmente pelo furto de energia elétrica. O balneário e a invasão tiveram o fornecimento de energia suspenso, com a retirada das ligações irregulares.

Ligações clandestinas do balneário e invasão foram retiradas

 

Orientamos que as denúncias de furto de energia podem ser realizadas por meio das centrais de atendimento da Empresa, pelo telefone 0800 701 3001, pelo aplicativo de celular “Amazonas Energia” disponível no Google Play e App Store, pelo canal de denúncias do site ou pelos telefones da DECFS 3622-7837 / 3622-7303.

 

Destacamos que o combate às perdas de energia só é possível com o envolvimento de toda a sociedade. O furto de energia e a fraude de medidores são tipificados como crime conforme o código penal brasileiro, artigos 155 e 171. Todos pagam a conta do furto de energia praticado em residências, comércios e indústria. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) inclui nos cálculos da tarifa de energia as perdas por irregularidades. Os efeitos das ligações clandestinas são danosos para todos os consumidores, provocando diversas ocorrências de interrupção de energia devido a esta prática ilegal.

Tags
Amazonas Energia S/A