ANEEL estipula bandeira tarifária vermelha para novembro
4 de novembro de 2019 Destaques,Notícias James Melo Junior

A bandeira tarifária para este mês será vermelha (patamar 1) com custo de R$ 4,169 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Normalmente esse mês se caracteriza pelo início do período de chuvas nas principais bacias hidrográficas do país, no entanto, o regime de chuvas está abaixo do padrão. A previsão hidrológica para o mês também aponta vazões afluentes aos principais reservatórios abaixo da média, o que repercute diretamente na capacidade de produção das hidrelétricas, elevando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF). Essa situação exige o acionamento do parque termelétrico, com consequências diretas sobre o preço da energia (PLD). O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada.

Entenda

Em 2015, a Aneel entendeu que o consumidor deveria ter a informação mais precisa e transparente sobre o custo real da energia elétrica. Por isso, implantou as bandeiras tarifárias para sinalizar, mês a mês, o custo de geração da energia elétrica que será cobrado dos consumidores. Não existe, portanto, um novo custo, mas sinaliza para o consumidor o custo real da geração no momento em que ele está consumindo a energia, possibilitando aos consumidores o uso da energia elétrica mais eficiente e sem desperdícios. Cada bandeira apresenta as seguintes características:

Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;

Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,015 para cada quilowatt-hora consumido;

Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,040 para cada quilowatt-hora consumido.

Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,060 para cada quilowatt-hora consumido.

O sistema de bandeiras é aplicado por todas as concessionárias conectadas ao Sistema Interligado Nacional – SIN. No Amazonas, apenas os municípios de Manaus, Presidente Figueiredo, Manacapuru e Iranduba estão interligados ao SIN. Portanto, apenas nesses municípios será cobrada a bandeira tarifária vermelha.

 

Tags
Amazonas Energia S/A