Amazonas Energia participa de Audiência Pública na Aleam para esclarecimentos sobre tarifa de energia e investimentos no Amazonas
16 de setembro de 2020 Destaques,Notícias rodrigo.felix

 

Nesta quarta-feira (16), a Amazonas Energia representada pelo Diretor-Presidente Tarcísio Rosa, participou de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), localizada na Av. Mário Ypiranga, Flores, para esclarecimentos sobre a tarifa de energia elétrica.

Foi apresentado todo processo de investimento em obras na capital e interior, que tem um custo. A última revisão tarifária da Amazonas Energia aconteceu no ano de 2013, isso significa que de lá até o ano de 2020 foram realizados investimentos de novos equipamentos de postes, transformadores, subestações, etc, para se ter uma base tarifária. No ano de 2019 houve uma redução de 5,96%. Cada cliente da Amazonas Energia teve no dia 1º de novembro de 2019, uma redução no KWh de cerca de 6%, definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que regula a tarifa de energia de todas as distribuidoras do país.

“Ouvi várias vezes algumas situações que de a Amazonas Energia aumentou o valor da tarifa de energia, isto não é um fato e não aconteceu. Temos que observar, que assim como eu, todos nós ficamos em casa durante o período da pandemia, o que pode ter elevado o consumo de energia de cada um, quando aumentamos o consumo de energia, a tendência é que a conta venha com um valor maior, e mesmo assim se algum cliente achou que o valor não foi o adequado, procurem a empresa para verificar a situação. Estamos na fase em que apresentamos os relatórios a Aneel, e o órgão regulador que homologará possivelmente no dia 1 de novembro deste ano, algum tipo de reajuste. Foi divulgado algo em torno de 8,5% da Revisão Tarifária Extraordinária (RTE), mas não há uma definição em relação a isso, a situação continua em análise”, comentou o Diretor-Presidente da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa.

Obras e investimentos

Segundo o Diretor-Presidente Tarcísio Rosa, no programa de investimento de 2020-2025, já foram realizadas diversas obras. “Ampliamos a Subestação Santa Etelvina, com dois novos transformadores de grande porte de 26,6 MVA cada, com a disponibilidade de mais 8 alimentadores, ofertando uma potência de 40 MW no total. Os novos transformadores e alimentadores da Subestação, aumentaram a qualidade e a confiabilidade no fornecimento de energia aos clientes dos bairros Santa Etelvina, Cidade Nova, Monte das Oliveira, Cidade de Deus, Novo Israel e área Rural (AM 010)”, explicou.

“Energizamos a Subestação Centro em 138kV, no dia 30 de maio de 2020, localizada na Av. Djalma Batista, nº 100, bairro Chapada, Zona Centro-Sul de Manaus, sendo uma das mais modernas do país, com 4 transformadores totalizando 160 MVA, com 24 alimentadores, beneficiando 8 bairros da capital, e que será entregue muito em breve a população de Manaus. Outras obras de reforço e melhorias do sistema estão previstas, como a construção de novas subestações nos bairros João Paulo e Distrito Industrial III”, completou.

Interligação de municípios ao Sistema Interligado Nacional (SIN)

Tarcísio falou sobre as obras de implantação da “Subestação Itacoatiara” de 138/13,8 KV seguem avançadas, com 87% de conclusão. A construção desta nova subestação é mais um marco da Distribuição de energia no interior do Estado, que permitirá a interligação do município de Itacoatiara ao SIN.

“A Subestação Itacoatiara contará com a instalação de 02 transformadores de 40MVA, o que trará maior confiabilidade no fornecimento de energia para Itacoatiara, oferecendo uma grande oportunidade de crescimento para essa localidade e seus habitantes, com previsão para entrega em dezembro de 2020. Futuramente outros municípios também serão interligados ao SIN. Além de Itacoatiara, outras localidades como Rio Preto da Eva, Silves, Itapiranga, Humaitá e Parintins serão interligadas ao SIN, com investimentos previstos para os próximos cinco anos, beneficiando mais de 320 mil pessoas, trazendo desenvolvimento para os municípios”, afirmou o Presidente. 

Produtores Independentes de Energia (PIES)

Outros investimentos estão sendo realizados simultaneamente, como as 87 usinas termelétricas construídas por PIES, e tem capacidade de gerarão de 438.135 KW. Os PIES foram empresas contratadas pela Amazonas Energia e responsáveis pela construção, operação e manutenção das usinas. Esses produtores entregam a energia para a Amazonas Energia que tem o papel de transformar e distribuir aos clientes a energia gerada para todos os 61 municípios do interior do Estado, beneficiando um milhão e quinhentas mil pessoas. Atualmente, 70 usinas estão gerando energia mais que o dobro de capacidade na qual a localidade precisa.

Cabo aéreo sob a ponte Jornalista Phelippe Daou

“No dia 16 de outubro de 2019, a Amazonas Energia inaugurou o circuito de cabos aéreos da nova linha de transmissão trifásica de 69 kV, sob a ponte Jornalista Phelippe Daou, que atendeu os municípios de Iranduba e Manacapuru, em substituição aos cabos subaquáticos que vinham sendo utilizados nos últimos anos. O investimento foi de R$ 9 milhões para implementar uma extensão de 15 km de cabeamento e substituir o sistema de cabos subaquáticos danificados em julho de 2019, além de aplicar aproximadamente R$ 28,5 milhões na instalação de 80 grupos geradores que atenderam emergencialmente os municípios de Iranduba e Manacapuru. O custo de operação e manutenção das usinas que operavam em Iranduba e Manacapuru, foram de R$ 90 milhões”, apontou Tarcísio.

Furto de energia

O que mais atrapalha a qualidade no fornecimento de energia é o furto de energia. Em condições normais de Estados, o índice de perdas é da ordem de cerca de 2%, e no Estado do Amazonas o índice é de 37%. “Temos feito um trabalho intenso no combate as perdas, e vamos intensificar cada vez mais. O desvio de energia não apresenta nenhum tipo de segurança, podendo ocasionar curto-circuito e risco de vida, além de interferir na qualidade do fornecimento de energia de quem paga a conta em dia. É importante que os órgãos de defesa do consumidor nos auxiliem em conjunto com a sociedade”, relatou Tarcísio.

Pandemia e atendimento

Durante o isolamento social, a Amazonas Energia reforçou o uso dos canais digitais, inseriu serviço de pagamento da conta de energia em delivery, negociação de débitos também pelo site e aplicativo, pagamento de faturas on-line. O Diretor-Presidente explicou que durante o período da pandemia unidades consumidoras residenciais não foram cortadas por inadimplência até o dia 31 de julho, as que foram cortadas no período de pandemia, foram somente por ligações clandestinas, e os classificados como baixa renda, incluídos na Tarifa Social, não serão cortados até 31 de dezembro de 2020.

“Aproveitamos o espaço para esclarecer sobre assuntos que tem se discutido ultimamente, sobre possíveis erros em contas de energia, como superfaturamento, fatura indevida. Nós emitimos cerca de 1 milhão de faturas ao mês, sendo 13 milhões de fatura ao ano em todo o Estado, e podemos ter erros nos quais são corrigidos da forma devida, basta o cliente procurar a Empresa para solucionar o problema. Quando eu falo em 13 milhões de fatura ao ano, e 1.500 reclamações no Procon, nós ficamos atentos para resolver essas situações, e pode ter a certeza que continuamos trabalhando para resolver essas questões imediatamente”, salientou.

Tarifa Social

“Mais de 220 mil famílias podem ser beneficiadas com desconto na conta de energia com a Tarifa Social de Energia no Estado do Amazonas. No dia 17 de agosto, firmamos o termo de cooperação técnica com o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Assistência Social (Seas). Atualmente são cerca de 170 mil famílias beneficiadas pela Tarifa Social de Energia Elétrica no Estado do Amazonas, e mais 220 mil famílias adicionais, possuem perfil, e  podem ser incluídas no montante de beneficiários. A parceria com o governo do Estado será um meio facilitador para que as famílias se cadastrem para ter acesso ao desconto na conta de energia. Para obter o desconto por meio da Tarifa Social as famílias precisam realizar seus cadastros, ou quem já possui, manter o mesmo atualizado para continuar recebendo o benefício. O nosso potencial é de até 400 mil famílias beneficiadas no Estado do Amazonas”, disse.

Tags
Amazonas Energia S/A